agosto 15, 2008

A Costura do Invisível 2


Dando sequência ao post anterior, vale registrar aqui a exposição "Revolver" que esteve no Museu Oscar Niemeyer [MON], em Curitiba, de maio a agosto do ano passado. A metroquadrado esteve em peso prestiginando a instalação (fotos em anexo), na qual "...três esquilos da mongólia sintetizaram questionamentos sobre conceitos de arte...", como diz o release. Os pequenos animais reproduziram o feito do SPFW de 2004.


Abaixo trechos do release que pode ser lido integralmente no site do museu. Fotos dos esquilos são Alexandre Perroca; demais fotos by metroquadrado.


[ Abrigados em uma grande maquete do Olho, de 4m por 1,70m, estão três esquilos da mongólia, a destruir os bonecos de papel machê e seus cinco delicados vestidos de papel vegetal, em tamanho miniaturizado de 30 cm. Nesse ambiente, a maquete do Olho repete-se outras duas vezes, uma dentro da outra.

O olhar do espectador caminha entre o real, que acontece dentro da maquete, e o virtual, que está no entorno. Esse olhar e o que acontece dentro da maquete são registrados por câmeras embutidas. Editadas e manipuladas, as imagens são projetadas, sem ordem de tempo e espaço, em uma parede expositiva, de 6m de altura por 28m de comprimento, colocada à frente da maquete. Como resultado, são obtidas imagens hiper-realistas, granuladas, disformes e imperfeitas. Um halo de luz colorida atrás da parede chama a atenção para uma espécie de “fast-food” da arte. Todos os “produtos”, identificados com a logomarca da mostra, custam R$ 199,00 e podem ser adquiridos.

Ao lado da maquete, uma grande vitrine exibe, em tamanho real, a reprodução dos cinco modelos de papel. No vidro, dezenas de palavras, aparentemente aleatórias em forma de poesia concreta, indicam sentidos de conceitos trabalhados. Todo ambiente é envolvido por um ruído, criado em computador, e por uma iluminação que valoriza as linhas de Niemeyer.] mais...



2 comentários:

Alexandre Perroca disse...

Belo blog com bastante atualidade.
Quanto à matéria do Jum Nakao no MON me chateia o fato de que as imagens estão todas sem crédito, e são elas que dão vida à matéria. No caso, a maior parte delas é de minha autoria.
Procurem as fontes, assim a matéria fica mais completa e mais profissional.
Abraço

Alexandre Perroca

miguel disse...

Olá Alexandre, que bom que gostaste do blog, obrigado pela visita! Quanto às fotos, direito autoral é algo que exigimos e respeitamos. Talvez não tenhas prestado atenção no texto, ou mesmo lido a matéria, mas as fontes estão lá: "(...)Fotos dos esquilos são de Alexandre Perroca; demais fotos by metroquadrado". Estivemos naquela ocasião em Curitiba especialmente para ver a exposição. Abraço e volte sempe!