outubro 10, 2008

Capas de discos

O projeto gráfico de uma obra musical, seja ela gravada em um disco vinil, um CD ou um K7, é a tradução visual da obra, representada nas capas, contracapas, nos encartes, etc. É a conexão entre a arte e os ouvintes. O design da capa é o eixo principal, o cartão de visitas, que conceitua toda a obra do artista. Contribui para que ouvinte entenda, viva aquela experiência e faça uma imersão completa no trabalho.Algumas capas, como as dos discos Nevermind, do Nirvana, tornaram-se ícones e marcaram uma geração. A do Abbey Road ou do Sgt Pepper's Lonely Hearts Club Band, dos Beatles, ou ainda a do The Dark Side Of The Moon, do Pink Floyd, alcançaram uma dimensão simbólica própria.


O Brasil, ao lado dos EUA, Inglaterrra e França, é pioneiro no design de capa de discos. A primeira capa de disco long-play foi produzida em 1948 por Alex Steinweiss na recém criada Columbia Records. No Brasil, Paulo Brèves foi o responsável pela primeira capa de Lp tupiniquim já em 1951, feita para a Sinter (distribuidora da Capitol).

O que os amantes da música, e principalmente do design, se perguntam nos dias de hoje é que fim levará esse espaço de criação tão privilegiado para os artistas gráficos, hoje tão reduzido? Não se faz mais LPs, a fita K7 foi aposentada e o MP3 ameaça o CD.
As capas fazem parte da cultura material do século 20. Quem, nos tempos da fita K7, que foi agora há pouco tempo, não curtia gravar suas músicas, com seleção própria e fazer suas próprias capas? Apertava-se o Play e o Rec ao mesmo tempo; torcia-se para que a fita não terminasse antes da última música; virava-se o lado e dava-se sequência. As capas era um show a parte: tudo à mão, com colagens, xerox, escrever a relação das músicas...enfim, customizava-se todo o trabalho.
Por isso, é provável que o CD ainda perdure por muito tempo. Além da qualidade do som, muitos aficionados ainda compram CDs porque se interessam por quem gravou, quem tocou, ver o encarte, não só pela parte gráfica mas também pelas informações .
O que se percebe é que a superficie de trabalho está mudando. Se antes os artistas gráficos tinham as capas impressas hoje começam a ser virtuais. É comum um artista criar um site apenas para o lançamento de uma música ou de um álbum. E no lançamento de um novo trabalho muda-se por completo todo site. Além disso, não raro vemos alguns CDs trazendo videos, fotos ou arquivo multimídia mostrando o making of do trabalho, clipes, etc.

Sobre isso recebi um mail que vem circulando por aí com as supostas "piores capas de discos de todos os tempos". Infelizmente não vem o crédito do autor da seleção, nem dos comentários. Mas pela criatividade dos artistas gráficos vale o post! Algumas são inexplicáveis, como é que conseguiram?
Eis a prova de que a Amy Winehouse é argentina!




Pula essa... Fiquei com a impressão de que tem algo errado com esta capa, mas ainda não consegui descobrir... Afinal, o que tem a ver a capa com o título do disco? Seria uma espécie de analogia? Ou será que o Kenny G faz uma ponta no álbum?Olha o naipe dos sujeitos. Alguém notou que o moço à direita está com um 38 pendurado no pescoço?

Chega de discriminação! Aí está a prova histórica de que naquela época já se dançava na velocidade 6!

Desculpa Carequinha, mas o que deram à garotinha da direita? Meeedo!

15 minutos observando e ainda não desvendei a mensagem poética. Alguém? Sim, Borat existe! Meeedo!! Opa! Música para orgias?Este eu gostaria de ter escutado. Mais alguém se interessa em saber o segredo da felicidade?

Esqueçam todo o resto e concentrem-se apenas nos cabelos...

Alguém consegue explicar esta pose?Mamãe, papai e o filhinho resolveram gravar um LPzinho. A capinha ficaria 10 se não fosse a cara de 'má vontade', ou melhor, de 'vontade alguma' dos três! Não há quem tire da minha cabeça que esta capa possui mensagem subliminar... ah tem sim!

Este eu também queria escutar.

2 comentários:

...:marina:... disse...

sensacional!
que garimpo, hein?

photographie disse...

adorei o post!!!