outubro 14, 2008

+ Capas de Discos

Acrescentando ao tema anterior o amigo Beto, de Jaraguá, enviou mais uma dica sobre as capas de disco: descobriu o site do Museu das Piores Capas de Discos. Além de conter 38 galerias on line com o melhor (ou pior?) das capas bagaceiras, o museu também tem uma rádio com as piores músicas de todos os tempos – Bad Music Radio, vende camisetas personalizadas e faz exposições de verdade.
Uma das seções mais movimentadas do site é o Top 10, com direito a voto dos internautas, comentários hilários e presenças ilustres de capas como Queen, Scorpions e Van Halen.
Outra dica de leitura é o post "A Capa de Discos no Brasil: ontem e hoje", de Egeu Laus (designer e gestor cultural, diretor do Instituto Jacob do Bandolim e coordenador da Rede Social da Música), no blog Overmundo. Fonte de informação com discussões muito interessantes entre os internautas.
Inclusive o blog recomenda ver também o site do Instituto Memória Musical Brasileira (IMMUB). Trata-se de uma Organização Não Governamental, sem fins lucrativos, sediada no Rio de Janeiro, voltada para a pesquisa, preservação e divulgação da Música Popular Brasileira. O IMMUB atua em pesquisa, com um banco de dados voltado para a discografia básica brasileira.

4 comentários:

Fabricio Tchaick disse...

Rapaiz!

Nas últimas semanas, vi uma explosão de reportagens sobre a "volta do vinil",
diz-se que muitas e muitas lojas, inclusive nacionais, estão abrindo grandes
sessões apenas com vinis.

Como CDs, mp3, etc estão prostituídos pela web, a saída pras bandas é
justamente voltar ao vinil. Assim, pode-se ainda continuar com distribuições
via web e ainda conseguir boas vendas, caso essa história de volta do vinil
de certo.

Assim, você ouve o disco via internet, e depois compra o seu vinil.
Rola então um apoio à banda e com um material de muito mais qualidade
e também, quem gosta de musica, coleciona música. E, coleciona
discos. Como CDs são mídias fracas que se estragam fácil muitos
colecionadores acabaram deixando de lado essa mídia e partindo
apenas por ouvir a música, não se importando mais com a arte e
o material impresso dos discos que é muuuito legal.

Espero, que essa história venha com tudo.
Porque colecionar música é tão legal quanto ouvir música!

isso ae!

abraço rapeeeize!!

att.
Fabricio Tchaick

Roy disse...

Acho essa volta do vinil bastante interessante.
Até porque a capa é bem grande e as artes poderiam ser mais foda.
O único problema é a facilidade do mp3: um ipod de 8 gb dá prá colocar MUITOS lps...
Para andar na rua é interessante, mas para escutar um som em casa ia ser interessante um vinil.
Só que a facilidade do mp3 é fora do normal.

E oura coisa: aqui no Brasil não sentimos muito, mas na iTunes (loja de música da Apple) você compra o mp3 e a capa do CD vem junto. Com a visualização Cover Flow (tanto no iTunes quando nos iPods/iPhones) você vê a capa do cd e consegue navegar como se fosse uma coleção.

Mas o melhor mesmo, na minha opinião, seria ver Djs de verdade tocando com vinil e deixar o cd de lado (pelo menos nisso).

CRX disse...

Sobre capas ando atrás de uma obra que saiu a dois ou tres anos atrás com edição limitada por uma ONG carioca (parece que é "Viva Rio") com as capas da "ELENCO" . Eram aquelas quse sempre em branco&preto, e da época da bossa nova. Tenho alguns LPs. Mas infelizmente não consegui. Se descobrires me avisa.
Um beijo e boa semana.
CRX

Rafael Tavares disse...

Pois é,
gosto de música mas não passa disso,
para mim tanto faz da mídia mp3, LP, CD, DVD, etc
dando para ouvir Noel Rosa, Cartola, Caymmi, Adoniram Barbosa, Nelson Gonçalvez, e cia td bem.

do conformado,
Tavares